Será o fim do jornal impresso?

Vivemos num mundo onde a informação está em todos os lados, vinda de todos os meios de comunicação. Sendo a comunicação uma das maiores necessidades do ser humano, existe meios diferentes de ela ser recebida pelo seu telespectador, sejam elas a TV, revista, rádio, internet e JORNAL.

Esse é o tema do texto de hoje: a extinção, ou não, do jornal impresso. O jornal é um meio de transmitir notícias e informações de uma sociedade inteira para uma sociedade inteira também. Surgiu em Roma, nos meados de 59 a.C, o primeiro foi o Acta Diurna, considerado o mais antigo. Inventado pelo imperador Júlio Cesar, tinha como objetivo informar os romanos sobre os acontecimentos importantes na sociedade e política. Porém, foi em 1477 que surgiu o jornal que conhecemos hoje, com o Johann Gutenberg.

A notícia e anúncios de um jornal impresso proporcionam uma sensação diferente, de início, meio e fim por possuir uma primeira e última página nos passa essa sensação. São notícias e anunciantes que sabem que a sua marca estará eternizada no papel, passando por inúmeras cidades e pessoas diferentes. Uma única impressão do jornal pode ser lida por inúmeras pessoas diferentes em inúmeros lugares diferentes. Essas são duas, das várias, vantagens do impresso. As informações online em rádio e TV, por exemplo, são mais individualizadas e apesar da rapidez em com que essas informações se propagam nesses meios, elas hora ou outra, ficam para trás.

Da mesma forma que há um conforto e charme em ler um jornal impresso, além do ritual de domingo sentar-se à mesa em família e compartilhar a edição especial do final de semana, nos dá uma sensação de informação segura, por ser palpável. Já imaginou se os livros passassem a serem somente e-books? Perde toda a essência do impresso, do papel, do cheiro, do toque.

Eu, hoje, posso afirmar – sendo essa a minha opinião – que o jornal impresso mesmo diante dessa tecnologia inegável e cada vez mais avançado, nunca perderá o seu posto. O que é necessário ser feito diante dessa situação é: deixar mais dinâmico, popular, moderno, inteligente. O impresso precisa acompanhar esse andamento dos meios de comunicação para que os leitores continuem apreciando essa arte de ler jornal. Como um bom jornal, bem feito, com grandes profissionais e conteúdos interessantes o público do impresso vai se mantiver fiel. O jornal já sobreviveu à rádio e TV e, vai sobreviver a internet, quem apenas pode causar a sua morte é ele próprio.

 

The following two tabs change content below.
Assessoria Comunica Campos Gerais

Assessoria Comunica Campos Gerais

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *