Principais lições do Digital Fashion Day – Share

Nesse fim de semana aconteceu o Digital Fashion Day em Curitiba…. um evento realizado pelo Share e como todo o evento organizado por eles foi muito bem feito, com uma curadoria de conteúdos impecável, o evento foi um sucesso e é uma pena que não terá mais em Curitiba, pois no ano que vem ele irá para Florianópolis… então quem foi aproveitou uma oportunidade única.

Muita gente me questionou qual a finalidade de eu ir em um evento voltado para a moda se eu não trabalho diretamente com isso…. bom… primeiro que todo o evento soma conhecimento, outro fator que é importante é que moda é comportamento e como eles consomem isso pode dizer muito do público alvo…. por último é que existem várias redes de varejo de roupas que hoje em dia não podem se limitar a apenas vender roupa… elas vendem moda, mesmo que em série.

Eu fiz uma série de anotações durante o evento e vou dividir algumas aqui no blog…. são os principais pontos que eu peguei do evento…. vamos lá:

Amimimi_fem marca de moda é uma representação de atitude

Uma roupa antigamente tinha o objetivo apenas de cobrir o corpo… hoje em dia é muito mais….. foi por anos uma fator de diferenciação econômica e hoje em dia pode ser um fator de atitude, algo que mostra o que a pessoa quer dizer e também o que ela está sentindo naquele dia… então trabalhar com um mercado assim exige muito mais que um produto legal, tem que fazer uma analise profunda do público alvo;

Moda é só pra quem tem dinheiro? acho que não é mais bem assim

O mercado está se adaptando, com várias mudanças econômicas que aconteceram no mundo, as marcas não estão se limitando a vender para um público especifico….. logo os itens de série, que tanto falavam mau se tornaram um grande negocio…. as grandes marcas estão produzindo em série para alcançar um público diferente que está com dinheiro e quer comprar.

Assim a marca não discrimina ninguém está disponível para todos os mercados….. um exemplo disso é as parcerias que as grandes redes de varejo fazem com grandes marcas de moda… tipo a Versace…. ela coloca nas lojas um segundo produto que será vendido nas lojas… assim ela não perde o seu público das suas lojas e ganha um novo público.

Revistas de moda perderam espaço para os blogs

Como aconteceu em vários segmentos, os blogs de moda tomaram conta… isso acontece por vários fatores, pelas facilidades da internet e também pela autenticidade, pois as pessoas estão indo atrás de opiniões de gente parecida com ela…. esse movimento para a comunicação não pode passar batida e quem não prestar atenção vai ficar para trás.

on-offEmpresas de moda são personas, tem as suas ideologias e histórias e devem ser contadas

As redes sociais  foram feitas para pessoas e para contar histórias…. as empresas não podem simplesmente por a sua propaganda lá… devem assumir personalidades alinhadas com a sua ideologia e se aproximar do público alvo para contar a sua história.

Não existe mais diferença entre on e off

Isso foi uma coisa muito batida… é comunicação…. deve ser levada a sério em todos os veículos….  também não pode haver preconceito com o offline… um case muito legal que foi apresentado foi dos óculos Livo, que vieram com uma estratégia muito forte no online e o que salvou a empresa foi o offline… então preste atenção nisso… sua marca é muito mais importante que a mídia que vc vai trabalhar.

Tendência é o cenário futuro… o que está todo mundo fazendo já é moda

Se liguem nisso….. analisem cenários futuros do seu segmento, o que todo mundo está fazendo não é uma grande ideia, é pegar carona no sucesso dos outros… pense nisso.

Para a empresa falar sobre um assunto, sua retaguarda deve saber conversar e debater sobre ele

Se não tiver essa retaguarda forte e um embasamento sólido, é melhor não fazer…. é simples

professora-helena-carrossel-06Ensinar e educar o público-alvo…. estudar ele e ensinar o que é certo

O público-alvo é muitas vezes mimado e acostumado com algumas coisas que não necessariamente estão certas… é importante trabalhar isso aos poucos…. um exemplo usado no evento foi o do consumo de roupas, que não existem campanhas de reaproveitamento disso e é muito importante frear essa produção pois já existe roupas demais no mundo… o público que enxerga isso muitas vezes como “coisa de pobre” tem que aos poucos ser educado que isso é importante e certo… é sim um papel da empresa fazer isso.

MKT digital é sempre dinâmico e devemos nos reinventar de tempos em tempos, sem nos prender a teorias prontas

Quem para no tempo fica pra trás… o que é certo hoje nas mídias digitas amanha está errado…. o mercado é dinâmico e rápido…. então se atualizem, escutem as pessoas e busquem sempre coisas novas… esse é o nosso papel como comunicadores

Bom então é isso….. que venham mais eventos legais para participar

Anexo 1- Vídeo do Canal Lado Avesso, daqui da nossa cidade, feito durante o evento

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *