//O JB voltou!

O JB voltou!

Por Matheus Dias 

Para milhares de pessoas do Rio de Janeiro, São Paulo e outras importantes cidades do país, era um hábito diário receber em casa ou ir à banca comprar uma edição do Jornal do Brasil. O diário impresso, fundado em 1891, ficou por oito anos longe das bancas. No domingo, 25 de fevereiro de 2018, o jornal retornou à atividade em grande estilo: todas as unidades foram vendidas!

O JB retorna com pique, para além do resgate de uma linda história, mas também para dar um contraponto à perspectiva quase monopolizada de O Globo e os outros veículos associados na cidade do Rio de Janeiro. Para muitos, era grande a expectativa do retorno do “Jotabê”, importante veículo que cobriu com glória diversos acontecimentos históricos do Rio, do Brasil e do exterior.

O antes respeitado jornal carioca acabou sofrendo com má gestão e ficando fora de atividade por longos oito anos. Agora, em seu retorno, conta com Ziraldo na chefia dos chargistas e uma entrevista imperdível com Fernanda Montenegro, logo em sua nova estreia.

Houve quem aplaudisse de pé o novo JB. Outros acabaram por se decepcionar com o resultado final, seja em diagramação, ou até mesmo em conteúdo. Até porque o jornal já começou com uma polêmica: rejeitou artigos de Picciani e de Sérgio Cabral “em respeito aos leitores”, mas aceitou a colaboração de um texto assinado por Lula, o que deixou muitos leitores, pelo menos, confusos, para não dizer pior.

Pelo bem ou pelo mal, o fato é que não há nesse país um único jornalista ou estudante de jornalismo que não tenha pelo menos sequer ouvido falar do Jornal do Brasil. O periódico volta com tudo, e esperamos que volte para ficar.

 

Matheus Dias, jornalista formado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa.