Atendimento: what fuck?

Quem se é formado em Publicidade e Propaganda sabe bem o que eu vou falar – escrever aqui, a grande maioria dos alunos querem duas áreas: Atendimento ou Criação. As duas são as mais cobiçadas e por isso para ser um bom profissional, é preciso se destacar. Já trabalhei como Atendimento e também já fui o Cliente e, hoje vou mostrar o lado do Atendimento para vocês.

VOCÊ PODE NOS ENVIAR A LOGO, POR FAVOR?

Quem sempre diz essa frase hein? Nosso querido e amado cliente, sim (!), agora somos o Atendimento da Agência X e atendemos a conta do cliente Y.

Uma das funções mais injustiçadas e mal compreendidas é o Gerente ou Executivo de Contas. Porque isso acontece e qual a função deste profissional dentro das agências?

O profissional de atendimento há uns tempos atrás era o “dono da conta”, basicamente ele quem fazia o negócio girar como um todo. Com o passar dos anos o conhecimento técnico ganhou importância com a profissionalização da comunicação e, a partir disso o atendimento não pode mais se conter sendo somente ele. Esse profissional passou a lidar com a empresa como um todo e, a publicidade entrou no sistema B2B.

Com isso a Criação ganhou força evoluindo tecnicamente e o atendimento perdeu  as suas forças, começou a ser responsabilizado por questões como reprovação de campanhas. Por fim, meados dos anos 90, o profissional de atendimento passou a acompanhar a evolução técnica das outras áreas e sua função finalmente foi classificada como um ponto importante na tomada de decisões (interno e externo, com o cliente).

Como poucos sabem responder com precisão qual é o verdadeiro papel do atendimento, listamos abaixo algumas das atribuições, presentes no livro “O Atendimento na Agência de Comunicação” do Roberto Corrêa:

ATRIBUIÇÕES DO PROFISSIONAL DE ATENDIMENTO

  1. Levantar informações para o briefing
  2. Obter as pesquisas do cliente (Nielsen, Gallup) e sugeri-las quando necessário.
  3. Inteirar-se sobre todos os detalhes do produto ou serviço (distribuição, linha de produção, etc.) do cliente.
  4. Conhecer o approach usado em campanhas da concorrência.
  5. Solicitar informações quantitativas e qualitativas das atividades publicitárias da concorrência.
  6. Formular o briefing e checá-lo posteriormente com o cliente.
  7. Formular o Planejamento Estratégico de Comunicação após análise e discussão com as outras áreas da agência.
  8. Transmitir o briefing para a criação e a mídia.
  9. Registro sistemático da atuação através de relatórios de visitas.
  10. Emitir os pedidos internos e solicitar orçamentos.
  11. Discutir todas as tarefas com todos os departamentos envolvidos, complementando verbalmente os pedidos.
  12. Conscientizar-se da exatidão e qualidade das negociações de mídia e produção.
  13. Informar detalhadamente ao cliente a origem de todos os custos.
  14. Acompanhar o andamento dos trabalhos de criação.
  15. Avaliar os trabalhos de criação internamente.
  16. (…)

Ainda indico o livro “Tudo o que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência para explicar” do Julio Ribeiro.

The following two tabs change content below.
Assessoria Comunica Campos Gerais

Assessoria Comunica Campos Gerais

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *